Ela utilizava a arte milenar para ensinar ler e escrever

R$ 60 milhões de reais estão sendo investidos
20/11/2014
Novos tempos para o Distrito de Serra Bonita
25/11/2014

Ela utilizava a arte milenar para ensinar ler e escrever

Ela utilizava a arte milenar para ensinar ler e escrever

Corria o ano de 1955, quando por aqui chegou de sua cidade natal Morada Nova de Minas – MG e trazia consigo o grande sonho de um dia ser professora.

Trabalhou voluntariamente na SUCAM (hoje FUNASA) na tarefa de salvar vidas, pois, havia muitos casos de malária em Buritis que ceifavam vidas. Coletava todo material para análise e o enviava a Paracatu. Quando em caso positivo, recebia e aplicava a medicação.

Antes da realização de seu sonho (ser professora) ensinava a escrever e a ler, utilizando a arte milenar da escrita com “argila em pedra” – o ABC escrito nas pedras do rio-. Tanto escrever em pedras como encontrar um caderno não eram tarefas fáceis naquela época.

Pais eram surpreendidos com tamanha facilidades dos filhos em ler e escrever. Mal sabiam que os filhos já estavam sendo treinados pela futura professora.

7 filhos, 15 netos, viúva, 67 anos, professora aposentada da Escola Francisco Fernandes Pitangui por onde lecionou por mais de 15 anos. Hoje, cuida de sua fazenda, planta milho, cana, mandioca, banana e cria gado.

Dona Maria José de Araújo é gente que fez e faz a nossa história. Uma pessoa especial que realizou pequenas e preciosas ações na Educação e na Saúde de Buritis. “Tenho saudades daqueles tempos dos carros de boi cantando e atravessando o chão batido. Dos dias de ensinar a ler e escrever “brincando”, disse emocionada Dona Maria José.